24 de maio de 2011

Dicas Vini Vinci

Pessoal de São Paulo hoje vai desfrutar do evento Vini Vinci 2011

Deixarei aqui minhas dicas para aproveitarem o evento.
Caso queiram utilizar do mapinha.

Cavit:

Principato Chardonnay IGT
Quattro Vicariati Rosso TN DOC
Rupe Re Vendemmia Tardiva Tretino Superiore DOC

Kaiken:

Kaiken Corte 2008
Mai The First 2007
Kaiken Rosé 2010

Comenge:

Biberius Roble Tempranillo 2009
Comenge Crianza 2006
Don Miguel Comenge 2006
Comenge Verdejo 2009

CVNE:

Imperial Reserva 2001
Imperial Gran Reserva 1999
Pagos de Viña Real 2004

Viña Tondonia:

Viña Tondonia Reserva Blanco 1991
Viña Tondonia Gran Reserva Blanco 1987
Viña Tondonia Gran Reserva 1987
Viña Bosconia Gran Reserva 1981

Tokaji Hétszölö:

Todos sem exceção, prove todos.

Argiolas:

Turriga Isola Dei Nuraghi IGT
Angialis 2006

Bera:

Barbaresco DOCG 2005
Langhe DOC Arneis 2009

Castellare di Castellina:

Governo di Castellare 2008
Sodi di San Niccoló 2003

Le Pupille:

Morellino di Scansano 2006
Morellino di Scansano Poggi Valente 2006

Caves de São João:

Todos sem exceção.

Evidentemente tem outros na minha listas dos preferidos, mas com esse roteiro você vai aproveitar coisas boas.

São Paulo - 24 e 25 de maio
Hotel Grand Hyatt: Av. das Nações Unidas, 13301 – Morumbi

19 de maio de 2011

Sua comida predileta !!!

Que já não abriu as páginas da Revista Gula, e leu lá:

O que você comeu que não esquece?
Pois é todo mês é a mesma coisa.
E raríssimas são as vezes que alguém diz alguma coisa simples.
Esse mês que falou de um café da manhã simples foi Mara Salles, quando esteve em Boipeba.
Mas deixa claro que, o suco de manga fresco, o pão amanhecido e outras coisinhas era tudo que eles tinham.
Tá legal, ok.
Os outros falam ( de várias edições) do sjheuhydfbsd que comeram na viagem a wiwydh b e ai por diante.
Que tal falarmos um pouco da nosso memória, da comida que nos fez ou faz feliz?
Seja café da manhã, almoço, lanche não importa.
Se você quiser comentar sobre sua refeição que pegou mesmo sua memória e você até hoje recorda, deixe um comentário.
Vai ser legal conhecer o gosto e a memória de cada um.

16 de maio de 2011

Harmonização, Vinho e Torta Holandesa.

É isso mesmo pessoal, estou aqui de novo pra sugerir uma harmonização pro Concurso de Receitas do blog da Didi, blog esse que já virei habituè, como vocês já perceberam.

Didi sempre me convida pra fazer um post com a receita vencedora, ou com uma receita participante do concurso.

Como esse concurso de abril foi de receitas com chocolate, e eu deveria harmonizar, ou melhor, sugerir a harmonização para a receita vencedora que foi a Torta Holandesa enviada pela @elidepiquena. Nesse link você pode ver a receita e um pouco da história da Torta Holandesa (http://www.deliartcakecreations.com/2011/04/torta-holandesa.html).

A harmonização com chocolates não é uma tarefa fácil.

Não sei se já comentei, mas o chocolate, a manteiga o ovo e o creme de leite, criam uma película na língua, que impede a percepção dos sabores.

Sim nossa língua possui receptores gustativos que são excitados por substâncias químicas existentes nos alimentos, enquanto que os receptores olfativos são excitados por substâncias químicas do ar.

Esses sentidos trabalham conjuntamente na percepção dos sabores. O centro do olfato e do gosto no cérebro combina a informação sensorial da língua e do nariz.

Na ponta da língua sentimos o doce, nas laterais perto da ponta o salgado, nas laterais, mais atrás o ácido, e no fundo da língua o amargo.

E como a Torta Holandesa tem todos esses ingredientes, é um pouco mais complicado.

Mas de todas as harmonizações que testei, a que tirei melhor proveito com a Torta Holandesa foi com vinho do Porto Ruby, mais precisamente o Porto Burmester Ruby, ele está na faixa de uns 59,00.

Vale.

Com o teor alcoólico de 20,0% GL agüentou bem a harmonização, nesses casos é necessários um vinho com alcoolicidade mais elevada.
Produzido com as castas: Tinta Roriz, Touriga Francesa
É um vinho brilhante, de intensidade e tonalidade forte, com uma cor vermelho violeta.
Apresenta aromas de uva, frutos vermelhos bem maduros como framboesa e morangos.
Na boca, é irrequieto, jovem, cheio de fruta (passas, cerejas), seguido por uma estrutura forte e doce.
Nos primeiros 6 meses, os vinhos estagiam em grandes depósitos de madeira, os balseiros de carvalho. A partir daí, o envelhecimento decorre em cubas de inox. A média de idade dos vinhos que constituem o lote é de 3 anos.

Espero que aproveitem.

E mais uma vez parabéns a todos os participantes e principalmente a vencedora, @elidepiquena.

5 de maio de 2011

Curso de Sushi e Sashimi no Rio de Janeiro

Sushi Rakan convida para o Curso de Sushi, Sashimi e Enrolados, que acontecerá no Espaço de Carli, dias 11 e 18 de Maio às 19:00.


- Curso básico voltado para apreciadores de sushi. As técnicas são ensinadas de forma didática a fim de torná-las acessíveis para alunos inexperientes na área.
- Higiene e segurança alimentar.
- Preparo do arroz, molho para sushi, Sunomono, Gari.
- Técnicas para manufaturar os enrolados.
- Cortes do sushi e do sashimi e confecção do sushi.
- Escolha dos peixes, e arrumação dos pratos.
- Indicação de fornecedores.

- Degustação do que foi produzido no final da aula.

Com duração total de 6 horas, apostila e degustação. Investimento: R$ 200,00.

Curso Avançado: 25 de Maio às 19:00

- Polvo: cozimento e cortes sushi e sashimi

- Camarão: cozimento, limpeza e corte

- Hot Filadélfia: enrolado e técnica do Tempurá

- Salmon Skin: cozimento da pele, enrolado e

- Molho Teriyaki

Duração de 3 horas, apostila e degustação. Investimento: R$ 100,00

Preço promocional para os dois cursos: R$ 285,00.

Material de uso próprio necessário para o curso:

- Tábua de corte

- Faca de perfil baixo (para sashimi)

- Esteira de bambu.

Pode ser adquirido em casas especializadas ou no dia do curso (kit completo a partir de R$ 100,00)

Turmas pequenas!

Localização: Rua Paula Matos, 28 (próximo ao Sambódromo).

Só garantimos vaga com depósito antecipado do valor do curso.

Itaú ag 9275 cc 05223-2 Luiz Eduardo Jacobsohn

Eduardo 9474-9528

www.sushirakan.com

4 de maio de 2011

Curso de Sushi no Rio de Janeiro


Quem nunca teve vontade de fazer um sushi, um sashimi em casa pros amigos?
Se você quer aprender, agora voce pode.
Restam poucas vagas.
Interessados podem deixar um comentário aqui no blog que passarei todas as informações de conta para depósito.
Vamos lá?

3 de maio de 2011

130 anos de Lima Barreto

Posted by Picasa

2 de maio de 2011

Vini Vinci 2011


Uma celebração com o melhor do Mundo do Vinho!
Conversando com você e lhe apresentando pessoalmente suas criações, cada uma das grandes estrelas do mundo do vinho que virão ao Vini Vinci lhe garantirá que a qualidade e a personalidade de seus vinhos emana do solo — do terreno especial e único onde estão plantados seus vinhedos.

Nós da Vinci gostamos de pensar no Vini Vinci como uma grande celebração de toda esta diversidade que existe no mundo do vinho — não tão diferente dos antigos festivais da colheita, mas desta vez com frutos das partes mais diversas do planeta.

E nesta ocasião, sob um único teto estarão mais de 240 dos melhores vinhos de 44 produtores representativos do que existe de melhor em suas regiões — e são muitas regiões, muitos terrenos, muitos vinhedos diferentes, plantados em nada menos que 12 países e diversos continentes.

Teremos muito prazer em compartilhar esta celebração com você. Venha degustar conosco!

Rio de Janeiro - 23 de maio
Hotel Sofitel: Av. Atlântica, 4240 – Copacabana

São Paulo - 24 e 25 de maio
Hotel Grand Hyatt: Av. das Nações Unidas, 13301 – Morumbi

Como participar
As reservas podem ser feitas através dos telefones 11 2797 0000 (SP)

Horário
17h00 às 22h00

Preço
R$190,00 por dia de participação. Como os convites são muito limitados, é essencial reservar sua participação com antecedência.

Não haverá venda de ingressos no local.

Saiba mais em: http://www.vinci.com.br/

20 de abril de 2011

Almoço de Páscoa

Uma sugestão de Cardápio Completo de Páscoa para você!

Hoje é dia de blogagem coletiva.
Link
Três especialistas e 'foodblogers' juntas para oferecer um menu super especial.
O cardápio ficou assim:
Para conhecer as receitas é só clicar em cima de cada nome.

Clau Alaminos - Entradas Pra começar abra um belíssimo Cara Perini Brut Rosé.
Aroma leve de groselha, fresco.
Estruturado na boca, mantém seu frescor sem citricidade, todo apoiado em frutas vermelhas. Cremoso, preenche a boca de forma intensa e nobre, permanecendo frutado e evoluindo para sutil amargor num final fresco e enxuto.





Romaine Carelli - Pratos Quentes e Harmonizações - Euzinha, a receita tá ai .


Dirlene D'Addio - Pães e Sobremesa

Aqui minha dica é o Château Jany Sauternes, a Páscoa merece, e a sobremesa também.
Este delicioso branco de sobremesa é elaborado apenas com uvas Sémillon. Combina notas doces e uma ótima acidez, que deixa o vinho elegante e equilibrado.

Uva: 100% Sémillon
Vinhedos: Vinhedos localizados na região de Sauternes
Vinificação: Tradiconal, em tanques de aço com conrole de temperatura.
Maturação: Não passa por barricas novas para manter a delicadeza aromática.
Temperatura de Serviço: 9 a 11ºC
Teor Alcoólico: 13%


Esse delicioso Sauternes você também encontra na VINCI
Preço? R$ 56,00 muito bem pagos.


Link

Veja o cardápio completo e conheça estes tres deliciosos blogs!

A minha sugestão segue logo abaixo:

Arroz de Tamboril

2 postas grandes de tamboril em pedaços
150 g de miolo de camarão ( parte tenra sem a cabeça e o rabo)
1 cebola pequena
1 folha de louro
2 tomates maduros sem pele e sem sementes em cubos pequenos
2 colheres de sopa de polpa de tomate
2 dentes de alho
azeite

1 malagueta seca
sal e pimenta
Coentros fresco picado
1 xícara de arroz
2 1/2 xícaras de água

Preparo:

Numa panela com azeite e refogue ligeiramente a cebola com o alho e a folha de louro. Junte o tomate, a polpa de tomate e tempere com a malagueta, pimenta e sal. Deixe “suar” uns minutos, junte os pedaços de tamboril e o miolo de camarão.
Cubra com água, retifique os temperos e deixe cozinhar 15 minutos em fogo baixo.
Até o arroz estar no ponto.
Sirva quente com coentro fresco picado e polvilhado.

Rende 2 porções para famintos.

Ou 4 bem servidas.

Minhas sugestão de vinho para o Arroz de Tamboril é O Tília Chardonnay, um vinho saboroso e profundo, com um elegante suporte de notas de carvalho como contraponto aos aromas de frutas maduras.

Vinificação: Fermentação a frio durante 45 dias.
Maturação: 60% em tonéis de aço inoxidável e 40% em barris de carvalho francês por 5 meses.
Temperatura de Serviço: 11 a 13ºC
Teor Alcoólico: 13,9%
Corpo: médio

Tilia é um produto Bodegas Esmeralda, situada em Mendoza. A curiosidade é que apesar do claro toque de carvalho apenas 40% do vinho envelhece por 5 meses em barricas, o restante em inox.

Preço? R$ 25,00 excelente, compete bonito com grandes vinhos do mercado.
Onde? VINCI

Espero que você aproveite as dicas, e a Páscoa.


14 de abril de 2011

Pizzato na Expovinis


Pizzato Vinhas e Vinhos na Expovinis 2011


Entre as novidades, rótulos com a classificação D.O.V.V. e amostra de novo vinho para opinião dos visitantes


A PIZZATO Vinhas e Vinhos participa da Expovinis 2011, de 26 a 28 de abril no Expo Center Norte, em São Paulo. A vinícola disponibilizará para degustação os vinhos elaborados no Vale dos Vinhedos (Bento Gonçalves), como PizzatoCabernet Sauvignon Reserva 2005 e Pizzato Concentus, e em Dr. Fausto de Castro (Dois Lageados), Fausto Brut e Fausto Demi Sec.


Entre as novidades, os lançamentos das safras: Pizzato Merlot Reserva 2007, Pizzato Alicante Bouschet Reserva 2005, Pizzato Tannat Reserva 2006, Pizzato Egiodola Reserva 2007, Pizzato Brut Rose 2010, Fausto Merlot e Cabernet Sauvignon 2008 e a embalagem 187 ml do Fausto Brut.


A vinícola também traz os rótulos dos vinhos Pizzato Chardonnay 2010 e Pizzato Brut Branco safra 2009 com a nova classificação D.O.V.V. - Denominação de Origem Vale dos Vinhedos, e a já tradicional apresentação da próxima safra do Pizzato Chardonnay, ainda não filtrado, para pré avaliação.


A inovação deste ano no estande da PIZZATO fica por conta da amostra de corte tinto, sem nome e classificação, que será apresentada para que os visitantes possam opinar e colaborar nesse novo vinho.



13 de abril de 2011

Plum Cake

Quem me conhece bem sabe o quanto sou apaixonada por livros antigos de culinária.


Sou capaz de verdadeiros malabarismos para ter acesso a essas relíquias, no momento estou apaixonada por dois livros de 1926, que venho trabalhando em cima das receitas.


Sim antigamente se usava muita gordura, muitos ovos, herança dos portugueses. Nos dia de hoje, onde a paranóia pelo corpo virou doença, precisamos avaliar com carinho essas receitas tão deliciosas e antigas e procurar trazê-las para a realidade do nosso mundo.


E, é claro, podermos desfrutar de tais delícias.


Fiquei apaixonada por uma receita de Bolo de Natal da minha querida Cidinha Campos, e desde então essa receita habita meus pensamentos gordos.


Fui pesquisar um pouco mais, e encontrei nos meus livros do tempo de vovó garota duas receitas parecidas, sim parecidas.


Num belo domingo resolvi fazer uma delas.


Lendo a receita, percebi que não levava fermento.


Tudo bem isso não é nada de outro mundo, mas apesar de concordar que os livros antigos de culinária, eram muito melhores escritos do que os de hoje, fiquei olhando o livro com cara de pão dormido.


As duas receitas não levavam fermento.


A receita da Cidinha Campos também não leva, e a receita dela tem uma peculiaridade, não se trata necessariamente de um Bolo, ela o denominou de Pudim de Natal, e é feito em banho maria.


Bem voltando a não existência do fermento.


Eu olhava pra receita e realmente não conseguia concordar, tudo bem, sem problemas, passei um recado pra minha amiga Didi @ddaddio, via tecnologia SMS, rola pra lá e pra cá, decidi colocar fermento na receita.


MAS VEJAM BEM:


ESTA RECEITA NÃO LEVA FERMENTO, MAS EXISTEM VÁRIAS RECEITAS DE PLUM CAKE QUE LEVAM FERMENTO, INCLUSIVE A REGISTRADA NO 'LE LAROUSSE DES DESSERTS' DE PIERRE HERMÉ.


Essa foi uma experiência, na próxima eu farei a receita original sem fermento!



PLUM CAKE


125 g de manteiga

125 g de açúcar

3 ovos

125 g de farinha de trigo

60 gramas de passas pretas sem caroço

60 gramas de passas brancas sem caroço

20 ml de rum (eu coloquei muito mais)

60 g de frutas cristalizadas

PREPARO:


Bata a manteiga até virar um creme, junte o açúcar, os ovos, um de cada vez.

Bata bem.

Misture a farinha, o rum e as frutas cristalizadas.

Esse bolo normalmente é feito em forma de fundo falso, ou de bolo inglês forradas com papel manteiga.

Eu como só tinha no momento uma pequena forma de bolo inglês, fiz na forma tradicional com buraco no meio.

Até pra dar uma brasilidade ao bolo.

Show de bola me apaixonei.




Segue uma breve história do Plum Cake:


É um bolo rico, apropriado para o inverno europeu, por isso acabou sendo conhecido como Bolo de Natal. É uma tradição inglesa que começou com mingau de ameixa.


As pessoas comiam as papas na véspera de Natal, utilizando-o para "forrar seu estomago", após um dia de jejum. Logo os frutos secos, especiarias e mel foram adicionados à mistura de mingau, e, eventualmente, se transformou em pudim de Natal.

No século 16,a farinha de aveia foi retirada da receita original, e a manteiga, a farinha de trigo e os ovos foram adicionados.

Estes ingredientes ajudaram a dar corpo e estrutura a essa mistura e que resultou em um bolo de ameixas cozidas.

As famílias mais ricas que tinham fornos começaram a fazer bolos de frutas com marzipan, uma pasta de açúcar de amêndoas, para a Páscoa.

Para o Natal, eles fizeram um bolo semelhante, usando frutas secas sazonais e especiarias.

As especiarias nesse caso representa os temperos trazidos pelos Reis Magos, por isso o bolo ficou conhecido como "bolo de Natal".

Os bolos de Natal são feitos de muitas maneiras, mas geralmente eles são variações do clássico fruitcake.

Eles podem ser claros, escuros, úmidos, secos, pesados, esponjosos, fermentado, etc.

A receita escocesa tradicional bolo de Natal, também conhecida como o Dundee Whisky, é muito popular.

É um bolo esfarelado com, uvas passas, cerejas e whisky escocês.

Outros tipos de bolos de Natal sãoo bolo de creme de maçã e um bolo de carne picada. A torta de creme de maçã é feito com maçãs cortadas ao meio, tirado o miolo e inseridas inteiras nao bolo. Como também de outras frutas, passas, ovos, creme de queijo e creme de leite fresco.

O bolo feito com carne picada, nada mais é do que um bolo feito com o tradicional picadinho de carne.

Todos os bolos de Natal são feitas com antecedência. Muitos ~sao preparados com um mês de antecedência, onde se coloca o bolo num recipiente bem fechado, e diariamente (aí está a parte que eu mais gostei) borrifa-se ou pincela-se um pouco de bebida, no caso da receita acima o rum, mas pode ser conhaque , brandy, ou whisky, até o Natal.

Este processo é chamado de "alimentar" o bolo. Eu chamaria de umidece e conserva


No Japão, Bolo de Natal é um bolo gelado com morangos, chocolates ou fruta da época.

Era uma expressão utilizada para "apelidar" as mulheres com idade acima de 25anos de "bolo de Natal", o que significa que eles estão fora de temporada, como o bolo depois de 25 de dezembro. Agora, a idade é elevado para 31, ligadas à Toshikoshi-soba, um prato de macarrão consumido em 31 de dezembro.


No bolo de Natal Filipinas é um bolo de libra amarelo (bolo de libra nada mais é do que esse mesmo bolo, caracteriza-se por utilizar de quantidades iguais) com nozes ou o tradicional bolo de frutas britânico.

Ambos os bolos são embebidos em conhaque ou rum, uma calda de açúcar e de água. Costuma-se também adicionar água de rosas ou água de flor de laranjeira. Os bolos têm uma vida útil longa, geralmente durando muitos meses. Às vezes, eles são consumidos na Páscoa ou no Natal seguinte.


Referencia bibliográfica:


http://www.englishteastore.com


Com pitacos meus é claro.

12 de abril de 2011

Evento Gastronômico em Ribeirão Preto


No dia 15 de abril começa no bares de Ribeirão Preto o circuito gatronômico "Comida di Buteco". O evento vai coincidir com a realização da 3° etapa da Stock Car e com a 15° edição do Carnabeirão. São esperados cerca de 130 mil visitantes na cidade que poderão frequentar os bares da cidade e contribuir com a eleição de melhor buteco.


O evento contará com a participação de estabelecimentos tradicionais da cidade que vão concorrer ao prêmio de melhor buteco do ano. A votação é realizada nos próprios bares concorrentes.


Para votar, o cliente pede o tira-gosto participante, preenche uma cédula e a deposita em uma urna no local. Serão eleitos, entre todos os botecos participantes do concurso, os primeiros colocados com a melhor média, segundo avaliação dos jurados nas categorias de melhor tira-gosto, melhor atendimento, melhor higiene do local e melhor temperatura da bebida.

10 de abril de 2011

Bacalhau, ah o Bacalhau!

Sugestão de Harmonização para o Concurso de Receita de Páscoa do blog da Didi

Bacalhau, ah o Bacalhau!

Como de praxe, estou eu aqui novamente procurando dar uma dica de harmonização para o Concurso de Receitas do blog da Didi.

Dessa vez o tema foi de Receitas para a Páscoa.

Realmente o concurso foi bem interessante, receitas bem gostosas e como não pode faltar na Páscoa o Bacalhau a receita vencedora foi o Escondidinho de Bacalhau do @Daniel_freitas2.

Darei uma breve explicação a respeito do Bacalhau, que por sinal eu adoro.

Bacalhau é o nome comum para os peixes geralmente do gênero Gadus, pertencente à família Gadedae. A origem do vocábulo designativo ainda é pouco clara. Talvez assente nas formas Linkbascas bakailaoa ou nas formas franceses cab(e)liau ou cabillaud por meio da metátese das sílabas iniciais, tendo estas, por seu turno, origem possivelmente na língua neerlandesa kabeljauw.

Dentre as várias espécies de peixes comercializados como bacalhau destacam-se duas: a Gadus morhua , COD ou bacalhau verdadeiro, que habita as águas frias do Oceano Atlântico, nas regiões do Canadá e do Mar da Noruega e aGadus macrocephalus que habita o Ocenao Pacífico na região do Alaska.

Outros peixes salgados e secos também são comercializados com o nome genérico de bacalhau como o Gadus viresn ou Pollachius virens (Saithe), o Molva molva (Ling) e

Brosmius brosme (Zarbo). Já em Moçambique e na Guiné Bissau, chama-se bacalhau ao Rachycentron canadum (Beijupirá), uma espécie de peixe da ordem Perciformes.

Atualmente, a espécie Gadus morhua encontra-se na lista das espécies vulneráveis de extinção, incluído em 2000, pelo WWF (World Wide Fund for Nature), nalista de espécies ameaçadas.


O bacalhau é um peixe que exige, exige nos ingredientes, exige no vinho, já harmonizei pratos de bacalhau com um belíssimo Vinho tinto Verde e a combina

ção não poderia ser melhor.

Mas como o vinho verde ainda é pouco difundido no Brasil, e há quem não goste devido sua estrutura leve e jovial.

Sim o vinho verde deve ser consumido jovem, ela possui uma alta concentração de ácido málico, o que lhe confere uma certa acidez, e normalmente os tintos tem ainda o que denominamos “agulha”, que é uma característica do verde.

Mas acredito que o Bacalhau se comporta muit

íssimo bem com vinhos brancos de bom corpo e com alguma madeira.

Na minha opinião é uma combinação perfeita, pelo equilíbrio dos aromas do vinho e do “peso” do prato.

Os tintos mais frutados sem muitos taninos também fazem excelente companhia ao bacalhau.

Mas minha escolha de hoje é um vinho branco, produzido na Península de Setúbal pela Quinta da Bacalhoa, qualidade e excelência em vinhos.

É o Catarina, m

e apaixonei por ele assim que provei, e tenho uma lembrança boa que persiste por dias toda vez que o degusto.

Catarina é produzido com 65% Fernão Pires, 25% Chardonnay e 10% Arinto.

Tanto o mosto Fernão Pires como o mosto Arinto fermentaram separadamente em depósitos de aço inox; o Chardonnay fermentou em barricas de madeira nova de carvalho francês.
A casta Chardonnay estagia entre 4,5 meses em barricas novas de carvalho francês.

Notas de prova: Notas de fruta amarela, como o pêssego e o ananás, combinadas com nuances

subtis de madeira tostada, apresentando um final firme, muito fresco, mineral, longo e complexo.

Tenho certeza que este belíssimo vinho irá tornar o escondidinho melhor ainda.

As receitas do concurso vc encontra nesse link:

Blog da Didi

Não posso me furtar, porém de dar os parabéns a Pastiera di Grano da @carlamaica.

Finíssimo delicado, e de uma apresentação impecável.

Sugiro Moscatel de Setúbal da Quinta da Bacalhoa, 100% Moscatel de Setúbal.

Curta fermentação parada pela adição de aguardente vínica selecionada, seguida de um período de maceração pós-fermentativa das películas com o vinho, durante o Inverno após a vindima.

Estágio: 4 anos em meias-pipas de carvalho usadas.

Notas de prova: Aroma intenso a moscatel, flor de laranjeira, citrinos, chá e passas; na boca, a fruta é intensa, é cheio, encorpado, com sensações de amargo-doce, tendo um final longo e persistente.

Parabéns a todos os participantes do concurso, espero que aproveitem as sugestões.

8 de abril de 2011

Carne - Manipulação e Segurança no Processamento


Manipulação, segurança e processamento de carne bovina: garantindo qualidade



Programa do curso



Módulo 1 - Fatores que afetam a qualidade da carne:


• Cadeia de produção da carne;


• O manejo que se faz na propriedade interfere diretamente no produto final - Carne;


• Manejo pré e pós abate: potenciais modificações na estrutura muscular da carne;


• Métodos de amaciamento e conservação da carne bovina;


• Problemas ocasionados pela má manipulação.


Módulo 2 - Higiene alimentar, material, ambiental e pessoal


• Noções gerais de higiene: fatores de contaminação;


• Higiene alimentar: zona de perigo, verificação no recebimento de mercadorias, armazenamento;


• Higiene ambiental: limpeza de equipamentos e utensílios, superfícies e piso;


• Higiene pessoal: limpeza corporal.


Módulo 3 - Métodos de conservação


• Temperatura ambiente, diferenças entre carne seca, charque e carne de sol e sua vida de prateleira;


• Refrigeração e vida de prateleira


• Congelamento e vida de prateleira;


• Tipos de embalagens e métodos de conservação;


• Aumento de vida útil e fatores que influenciam.



Módulo 4 - Segurança alimentar


• Controle de tempo e temperatura;


• Tipos de contaminação e certificações sanitárias;


• Consequências da displicência e toxinfecções causadas por microorganismos patogênicos;


• Medidas preventivas de higiene pessoal e material.


Módulo 5 - Boas práticas de fabricação


• Instalações


• Higienização das instalações, equipamentos e utensílios


• Controles utilizados na segurança alimentar


• Cuidados na manipulação


• Legislação geral e específica e Inspeção industrial e sanitária






Objetivo do curso


Este curso é um estudo da aplicação da manipulação de práticas benéficas à cadeia da carne. A ênfase está colocada nos métodos para melhorar a qualidade da produção da cadeia bovina, desenvolvendo práticas corretas desde o pasto até a mesa do consumidor, esclarecendo os pontos essenciais para a otimização do produto final, e visando a correção de pontos críticos de controle. Depois de completo o curso, o participante estará apto a demonstrar compreensão de técnicas e métodos para manipular os elementos que influeciam a qualidade na cadeia bovina.





Instrutora





Licinia de Campos, Nutricionista (Universidade São Judas Tadeu), gastronomista, pós-graduada em Gestão de Negócios de Serviços de Alimentação (SENAC), Auditora Líder ISO 22000 (Food Design); Membro do Comitê Técnico do SIC - Serviço de Informação da Carne, docente em vários cursos das unidades SENAC e mestrada em Mestrado Internacional em Gerontologia pela Universidade de Léon, Espanha.





Parceria



SIC - Serviço de Informação da Carne é uma entidade sem fins lucrativos criada para:


"Informar ao consumidor as características, as qualidades e os benefícios da carne bovina."



Tem como objetivos: melhorar o conhecimento do público em relação à carne bovina; divulgar informações corretas sobre a carne bovina, baseadas no conhecimento científico e voltadas tanto para os formadores de opinião como para os consumidores; orientar o consumidor na escolha de alimentos e esclarecer mitos e preconceitos sobre a carne bovina.





4 motivos para você fazer esse curso



• Você saberá mais sobre carne bovina;


• Terá conhecimento sobre higiene e manipulação;


• Saberá boas práticas de conservação do produto;


• Terá uma reciclagem profissional com as novas tecnologias empregadas na manipulação de carne bovina.






A quem se destina


• Profissionais manipuladores de carne em açougues;


• Proprietários de açougues e casa de carnes;


• Profissionais de frigoríficos;


• Profissionais e alunos de gastronomia;


• Apaixonados por carne bovina e apreciadores de um bom churrasco;


• Pessoas que queiram ingressar no setor de produtos cárneos.





Tempo de dedicação


Sugerimos que ao longo de todo o curso você dedique 25 horas totais, ou seja, aproximadamente 4 horas semanais. E como o curso é online, você tem flexibilidade para dividir essas horas como preferir: 50 minutos por dia em dias de semana, ou uma manhã ou tarde de sábado, ou duas horas duas vezes por semana... Enfim são apenas 4 horas de estudo semanal que você pode distribuir como quiser ao longo das 6 semanas de curso.


Inscrições para profissionais:


Clique Aqui




7 de abril de 2011

Vinho e Moda


Shopping Vila Olímpia promove “harmonização” entre moda e vinhos italianos

De 5 de abril a 1 de maio, o evento Vinho & Moda trará looks da moda outono/inverno aliados ao que há de melhor da enologia italiana

Um vinho tem suas nuances, assim como os tecidos. O processo de degustação começa com a visão, antes do paladar. Disposto a unir o melhor da moda e do vinho, o Shopping Vila Olímpia promove este mês o evento Vinho & Moda, reunindo paladar e visão num só ambiente: o lugar perfeito para conhecer as últimas tendências da moda outono/inverno, apreciando o melhor da enologia italiana, com rótulos de fazer inveja a muitos apreciadores da bebida de Baco. O evento faz parte das comemorações do ano da Itália no Brasil.

A mostra contará com 20 looks entre, femininos, masculinos e infantis em manequins expostos no 1º piso do shopping. Ao lado de cada um deles, o diferente vinho italiano que serviu de inspiração ao stylist Higor Vaz Alexandre, contratado para criar os looks usando peças de marcas como Shop 126, Brooksfield, MOB, Iódice, Calvin Klein. Uma boa justificativa para as mulheres levarem o marido ao Shopping. E vice-versa.

“Assim como na moda, os vinhos são escolhidos de acordo com a ocasião e refletem muito de nossa personalidade. Além disso, o vinho será uma das cores fortes para este inverno. Nossa proposta é aliar as tendências da estação aos melhores rótulos de nossos lojistas e mostrar algumas das opções que o Shopping oferece para a estação mais fria do ano”, antecipa Emerson Lucas, gerente de marketing do Shopping Vila Olímpia.

Os vinhos que inspiraram a mostra foram selecionados por profissionais das lojas especializadas do próprio Shopping, como Expand, Varanda e Ville Du Vin. A partir do dia 07 de abril, o espaço contará também com degustações diárias. As sessões acontecerão sempre das 19h30 às 20h30 sob o comando dos enólogos de cada uma das lojas e as inscrições devem ser feitas previamente no site do Shopping (www.scvilaolimpia.com.br) ou pelo telefone 11 3047.6002.

Serviço

Vinho & Moda Shopping Vila Olímpia

Data: de 5 de abril a 1 de maio

Horário de funcionamento do shopping: de segunda a sábado, das 10h às 22h, aos domingos e feriados, das 14h às 20h

Local: 1º piso

Endereço: Rua Olimpíadas, 360 (próximo à rua Funchal) – Vila Olímpia

Informações: (11) 3047-6001 e www.scvilaolimpia.com.br


6 de abril de 2011

Concurso de Receitas

Festival Gastronômico abre inscrições para Concurso de Receitas, em SJC


O 4º Festival Gastronômico de São José dos Campos está com inscrições abertas até o dia 20 de abril para o Concurso Cultural de Receitas. O evento será dividido em duas categorias: profissional e amador, podendo participar qualquer morador de São José dos Campos.

As receitas serão analisadas por uma comissão julgadora formada por representantes do curso de gastronomia da Univap. Serão classificados 16 melhores receitas: 8 na categoria amador e 8 na categoria profissional.

O encerramento do Concurso Cultural de Receitas acontecerá junto com o encerramento do Festival Gastronômico, dia 07 de maio, na Univap-Urbanova.

As receitas deverão serem entregues na sedes do Sinhores, que fica na Rua Coronel Madeira, 46, no centro. A inscrição será efetuada uma lata de leite em pó, que será doado para a Apae e Gacc. O regulamento completo está aqui:
Regulamento

5 de abril de 2011

Hotel Especializado em Vinho


Na última semana, a Consultora Rener e seus associados apresentaram seu mais novo empreendimento na sede do Ministério do Turismo e Esportes do Uruguai: o My Suites Montevideo Boutique Hotel & Wine, que deverá ser inaugurado em maio. Com investidores 100% nacionais, o hotel está instalado na região de Punta Carretas e será o primeiro hotel de vinhos uruguaios, onde dez adegas locais exibirão seus produtos.
Será o primeiro hotel especializado em vinhos da América Latina.
São elas: Ariano, Bodega Marichal, Bodegas Castillo Viejo, Establecimientos Vitivinícolas Irurtia, Giménez Méndez, Grupo Traversa, Juan Toscanini e Hijos S.A., Los Cerros de San Juan, Vinos Finos H. Stagnari e Viña Varela Zarranz.
O hotel terá 40 suítes decoradas com obras de artistas nacionais e com o frigobar abastecido com diferentes vinhos e convites das adegas para que o hóspede as visite.
As habitações estão instaladas em andares temáticos - Wine Floors - dedicados a cada uma das adegas.
Cada andar terá um espaço climatizado para a exposição dos rótulos, chamado Wine Boutique.

O wine bar do hotel também será um espaço reservado para a degustação dos produtos das adegas parceiras. Completam os serviços do empreendimento uma sala de reuniões, piscina, um solário, sauna e fitness center.

29 de março de 2011

Cozinha Experimental Arosa sugere receita especial para a Páscoa


Mini vol-au-vents com recheio de Chocolate e Caramelo

Para a Páscoa, a Cozinha Experimental Arosa sugere uma receita muito prática e criativa, os Mini vol-au-vents com recheio de Chocolate e Caramelo. Fácil de fazer, pode ser preparada para servir na sobremesa, acompanhando o cafezinho ou uma bebida no final da refeição. É uma sugestão diferente para fazer em casa que dá um toque especial à comemoração.

Confira a receita com duas opões de recheio, que rendem 12 e 40 unidades, com tempo de preparo de 45 minutos e 1 hora, respectivamente:


Mini vol-au-vents com recheio de Chocolate e Caramelo


Ingredientes:

1 pacote Mini vol-au-vent assado Arosa 12 unid.

Recheio:

2 colheres (sopa) de Açúcar

1 colher (sopa) cheia de Amido

2 - 4 gotas de Essência de Baunilha

de uma barra de Chocolate ao Leite

1 colher (sobremesa) de Cobertura de Caramelo para sorvete

xícara (chá) de leite

Cobertura:


Geléia de Laranja


Preparo do recheio:

1. Junte o açúcar, o amido e a essência de baunilha com o leite em uma panela.

2. Misture bem e leve ao fogo até engrossar formando um creme.

3. Derreta da barra de chocolate em banho-maria ou no micro-ondas.

4. Acrescente o creme e a cobertura de caramelo ao chocolate e misture bem por no mínimo 2 minutos.

5. Cubra e deixe na geladeira por 30 minutos.

Montagem:


1. Prepare os mini vol-au-vents de acordo com as instruções da embalagem.

2. Coloque o recheio dentro dos mini vol-au-vents.

3. Coloque ½ colher (de chá) de geléia de laranja sobre cada mini vol-au-vent recheado.

4. Sirva imediatamente.


Fácil Substituição: Você pode utilizar nozes picadas no lugar da geléia de laranja.


Tempo de preparo: 45 minutos

Rendimento aproximado: 12 Mini vol-au-vents Arosa

Alternativa Arosa: Caso prefira, utilize para o preparo do recheio a Mistura para Preparo de Creme de Confeiteiro 150 g Arosa, conforme instruções abaixo:

Recheio:

1 pacote de Mistura para Preparo de Creme de Confeiteiro Arosa 150 g

½ litro de leite

1 barra de chocolate ao leite

¼ xícara chá de cobertura de caramelo para sorvete


Preparo do recheio:


1. Junte a Mistura para Preparo de Creme de Confeiteiro Arosa com ½ litro de leite em uma panela.

2. Misture bem e leve ao fogo até engrossar.

3. Derreta a barra de chocolate em banho-maria ou no micro-ondas.

4. Acrescente o creme e a cobertura de caramelo ao chocolate e misture bem.

5. Cubra e deixe na geladeira por 30 minutos.

Para montagem, siga o procedimento indicado anteriormente.

Tempo de preparo: 1 hora

Rendimento aproximado: 40 Mini vol-au-vents

AROSA

www.arosa.com.br

14 de março de 2011

Sugestão de Harmonização do Concurso de Receitas da Didi – Receitas com calda de açúcar.

Mais uma vez, fui convidada pela Didi do blog http://deliartcakecreations.blogspot.com/ para fazer a harmonização do concurso.

Agradeço aqui pela oportunidade, pra mim é sempre um grande prazer.

E como sempre mais uma vez um grande desafio, acredito que pelo fato de o blog ser de uma doceira, confeiteira, eu me pego sempre nessa missão de “tentar” harmonização o vinho, ou outra bebida com doces, o que já falei muitas vezes, não ser nada fácil.

Dessa vez, eu não precisaria efetivamente harmonizar a receita ganhadora, eu poderia escolher qual doce eu harmonizaria.

Mas antes mesmo de ser escolhida a receita vencedora, já havia me decidido.

A receita vencedora foi da LUCIANA BETENSON, (@LuBetenson) do blog http://rosmarinoeoutrostemperos.blogspot.com .

Parabéns @LuBetenson.

Um toucinho do céu, minha escolha por essa harmonização foi simples.

Há alguns meses atrás, fiz um jantar harmonizado onde a sobremesa era exatamente toucinho do céu (diga-se de passagem, adoro).

E a ansiedade pela harmonização, bem como as discussões acaloradas dos participantes ao descobrirem qual seria o vinho, me deixou boa memória para escrever sobre essa harmonização.

A receita vencedora, e todas as receitas do concurso estão aqui: http://deliartcakecreations.blogspot.com/2011/02/concurso-de-receitas-com-calda-de_23.html .

Doces portugueses geralmente têm muito ovo, muita gema e muito açúcar, devido ao dulçor fica um pouco difícil não perder ou o sabor do vinho, ou o sabor do doce.

Como eu detesto regras ditadas, e acredito que a harmonização é uma descoberta, vou citar um trecho do ocorrido no jantar a que me referi logo acima.

Na apresentação da sobremesa do jantar, que era um toucinho do céu, eu apresentei o vinho a ser servido para acompanhá-lo.

Era um Espumante Moscatel da Salton, elaborado com uvas da variedade Moscato, fermentado em tanques de aço inoxidável pelo método Charmat à baixa temperatura, o que preserva os aromas primários da variedade.

(Essa foi a minha escolha, mas partindo dessa premissa, você pode optar por outro tipo de espumante Moscatel, ou um Moscato d’Asti.)

Prontamente alguém levanta a mão e comenta:

“Ah, mas essa harmonização ficaria muito melhor com um Moscatel de Setúbal”.

Ao que eu disse:

“Se melhor eu não sei, mas a harmonização do toucinho do céu com o Moscatel de Setúbal, é clássica, com um Moscatel Roxo de Setúbal também seria uma grande harmonização, mas como harmonizar é desafiar as regras e descobrir outras boas combinações, provemos primeiro para saber qual é a melhor”.

Nesse caso não posso dizer que é melhor nem pior, mas certamente pra mim foi uma super descoberta, onde todos adoraram e se curvaram à belíssima descoberta que fora compartilhado com todos.

O que aconteceu nessa harmonização?

Você pegava um pedaço do doce, bebia o espumante, queria mais um pedaço do doce que por sua vez pedia mais um gole do espumante.

Pra mim, foi o ponto alto daquele jantar.

Perceber o estado de prazer e excitação dos participantes ao provarem essa “novidade” me fez ganhar o jantar, e mais ainda:

Arriscar é preciso!